Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Quem leu A Cabana de William P. Young??
Dom Abr 26, 2015 1:01 pm por Everton Marques Ribas

» Dicas de Leitura para mim
Qui Nov 06, 2014 3:53 pm por amelieS

» Erica Cardoso
Qui Jul 31, 2014 9:44 pm por Erica Cardoso

» MEU LIVRO DE AEROMODELISMO
Seg Jul 21, 2014 8:56 pm por yoda

» [AD]Ma3x MU Online Season 7,Experience 10&15x NO RESET!
Dom Maio 18, 2014 4:32 pm por jacklin

» AMIGOS TOTALMENTE DIFERENTES (blog)
Sab Fev 15, 2014 10:11 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. final)
Sex Fev 07, 2014 11:18 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 5)
Sex Fev 07, 2014 10:31 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 4)
Sex Fev 07, 2014 10:30 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 3)
Sex Fev 07, 2014 10:28 pm por jorge2009sts

Quem está conectado
3 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 3 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 117 em Qua Jun 23, 2010 11:45 pm
Votação

O que mais te atrai no clube do livro?

44% 44% [ 128 ]
31% 31% [ 89 ]
11% 11% [ 31 ]
4% 4% [ 13 ]
10% 10% [ 28 ]

Total dos votos : 289


Um trio de sorte - Capítulo 1

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Um trio de sorte - Capítulo 1

Mensagem por Paulo Fernando em Sab Maio 14, 2011 10:59 pm

Um trio de sorte

Capítulo 1 - Pt 1/3

Em um dia bonito de verão, estavamos no parque quando aconteceu. A pessoa que eu mais odiava e mais temia apareceu, meu antigo amigo Matheus, o traidor, o renegado e simplismente o melhor amigo da minha namorada. Eu não me importava se ele estava chegando, mas sim do geito que ele me olhava, me estudava, talvez em busca de desconrir algo que já não soubesse, algo que pudesse o ajudar na busca.
- Olá - Falei tentanto puchar conversa, ao menos para desconcentrar ele.
- Olá Erick e Ana
- Hum... posso saber por qual motivo veio até aqui? - Perguntei em um tom sacarstico.
- Vim ver vocês, por qual outro motivo viria?
Ele estava bem vestido, aparentava ter envelhecido desde o verão passado. Ana o olhava com um olhar de admiração, como se estivesse impressionada por ele estar vivo, ou talvez porque ainda gostasse dele. Não me importo com isso, não agora.
- Vejo que sobreviveu neste verão passado - Falei enquanto olhava para o chão.
- É... O mundo é assim, dá voltas - Enquanto falava ele se sentou a minha frente.
Matheus estava olhando para Ana, os dois se encarando, ela começou a corar, e óbviamente não gostei nada disso.
- Já nos viu. Que tal ir embora agora?
Ele me encarou de forma que me fez arrepiar até e nuca.
- Bem, admito, não vim somente ver vocês. Preciso comunicar-lhes que o diretor deseja falar com vocês.
Não fiquei muito surpreso, já esperava que o diretor desejasse falar comigo e com a Ana.
- Hum... Já esperavamos porisso. - Falei em um tom um pouco baixo.
- Sim. Com certeza já esperavam, depois do que fizeram no Cairo, já era de se esperar.
O encarei por alguns instantes, o suficiente para desviar a mente dele.
- Aquilo não passou de um acidente! - Falei em um tom desagradável, talvez desagradável de mais, pois ele me olhou com desprezo.
- Precisamos ir para o castelo. - Ana falou enquanto eu e Matheus nos entre olhávamos.
Eu e Matheus a olhamos, o que fez ela corar.
- Sim, devemos - Disse Matheus
Assim partimos em direção ao aeroporto. Em curso, tivemos algumas discurssões leves. Nada demais.
Ao chegarmos no aeroporto Matheus falou:
- Você tem certeza que deseja ir para lá pelo ar?
- Sim.
- Pode ser perigoso, no verão passado você o desafiou, e agora está a atravessar o reino dele! - Pela primeira vez senti um tom de preocupação em sua voz.
- Não tem risco, lembra? Ana está conosco, ele não mataria a própria filha somente para me matar. - Falei tentando parecer despreocupado.
- Você está me usando como refém para que meu pai não nos mate? - Ana falou furiosa.
- Não minha querida. Não me entenda mal, mas você é a única pessoa que pode me manter vivo durante essa viajem. - Falei calmamente.
- Então... Deixe me ver se entendi bem. Você está querendo usar os ares, pois é o meio mais rápido, e se a Ana não for junto você vai morrer? Literalmente? - Falou Matheus um pouco agitado.
- Bem, é mais ou menos isso.
Seguimos, compramos nossas passagens, e cerca de meio hora depois embarcamos no avião. Esse avião era bem diferente dos que eu estava acostumado a viajar. Era muito grande, tinha um andar superior, um inferior e o local onde se guarda as bagagens, havia um pequeno bar no interior do avião. Logo me sentei no local indicado, com Ana e Matheus do meu lado. As poltronas eram bem largas e confortáveis, as bandejas ficavam nos braços da poltrona, havia alguns sanduiches enssacados na poltrona da frente. Apesar de toda esta mordomia, algo me incomodava, talvez não fosse nada mas talvez poderia ser algo terrível.

Continua no próximo capítulo.
avatar
Paulo Fernando
Iniciante
Iniciante

Gémeos Rato
Número de Mensagens : 1
Idade : 21
Q.I. : 3
Reputação : 0
Data de inscrição : 14/05/2011

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum