Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Quem leu A Cabana de William P. Young??
Dom Abr 26, 2015 1:01 pm por Everton Marques Ribas

» Dicas de Leitura para mim
Qui Nov 06, 2014 3:53 pm por amelieS

» Erica Cardoso
Qui Jul 31, 2014 9:44 pm por Erica Cardoso

» MEU LIVRO DE AEROMODELISMO
Seg Jul 21, 2014 8:56 pm por yoda

» [AD]Ma3x MU Online Season 7,Experience 10&15x NO RESET!
Dom Maio 18, 2014 4:32 pm por jacklin

» AMIGOS TOTALMENTE DIFERENTES (blog)
Sab Fev 15, 2014 10:11 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. final)
Sex Fev 07, 2014 11:18 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 5)
Sex Fev 07, 2014 10:31 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 4)
Sex Fev 07, 2014 10:30 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 3)
Sex Fev 07, 2014 10:28 pm por jorge2009sts

Quem está conectado
3 usuários online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 3 Visitantes

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 117 em Qua Jun 23, 2010 11:45 pm
Votação

O que mais te atrai no clube do livro?

44% 44% [ 128 ]
31% 31% [ 89 ]
11% 11% [ 31 ]
4% 4% [ 13 ]
10% 10% [ 28 ]

Total dos votos : 289


Ubirajara - José de Alencar

Ir em baixo

Ubirajara - José de Alencar

Mensagem por bárbara em Sab Mar 07, 2009 10:59 am

Produzido em 1874, Ubirajara é parte fundamental do conjunto de
obras indianistas de José de Alencar, nosso maior prosador romântico,
que produziu, também, romances urbanos (de costumes), regionalistas e
históricos. O romance revela do ponto de vista de José de Alencar, o
caráter da nação indígena, um relato dos costumes e da própria índole
do selvagem - o bom selvagem - oposto àquilo que informam os textos de
missionários jesuítas e viajantes aventureiros. Trata-se de uma
releitura do homem nativo. O próprio romancista afirma, na
"Advertência" que abre o romance: “Este livro é irmão de Iracema”.
Chamei-lhe lenda como ao outro. Nenhum título responde melhor pela
propriedade, como pela modéstia, às tradições da pátria indígena.
Quem por desfastio percorrer estas páginas, se não tiver estudado
com alma brasileira o berço de nossa nacionalidade, há de estranhar em
outras coisas a magnanimidade que ressumbra no drama selvagem a
formar-lhe o vigoroso relevo. Como admitir que bárbaros quais nos
pintaram os indígenas brutos e canibais, antes feras que homens, fossem
suscetíveis desses brios nativos que realçam a dignidade do rei da
criação? [...]" A temática amorosa revela tanta importância quanto a
temática da honra. Durante todo o romance o amor supera todas as
dificuldades. O romance é narrado em terceira pessoa, por um narrador
todo-poderoso que sabe e vê tudo ao seu redor. A história passa-se no
século XV, o que podemos ver no fato da ausência do homem branco.
Apresenta como espaço a natureza selvagem de um Brasil primitivo. A
ação externa é a que predomina a obra. O romance com tom épico é
dividido em nove capítulos.

É bem tipicamente clássico brasileiro. Cheio de detalhes e personagens.
avatar
bárbara
Amador
Amador

Libra Cobra
Número de Mensagens : 102
Idade : 28
Q.I. : 128
Reputação : 29
Data de inscrição : 08/11/2008

Ver perfil do usuário http://apaixonadamenteapaixonados.blogspot.com

Voltar ao Topo Ir em baixo

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum