Buscar
 
 

Resultados por:
 


Rechercher Busca avançada

Últimos assuntos
» Quem leu A Cabana de William P. Young??
Dom Abr 26, 2015 1:01 pm por Everton Marques Ribas

» Dicas de Leitura para mim
Qui Nov 06, 2014 3:53 pm por amelieS

» Erica Cardoso
Qui Jul 31, 2014 9:44 pm por Erica Cardoso

» MEU LIVRO DE AEROMODELISMO
Seg Jul 21, 2014 8:56 pm por yoda

» [AD]Ma3x MU Online Season 7,Experience 10&15x NO RESET!
Dom Maio 18, 2014 4:32 pm por jacklin

» AMIGOS TOTALMENTE DIFERENTES (blog)
Sab Fev 15, 2014 10:11 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. final)
Sex Fev 07, 2014 11:18 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 5)
Sex Fev 07, 2014 10:31 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 4)
Sex Fev 07, 2014 10:30 pm por jorge2009sts

» BENÇÃO OU MALDIÇÃO: FESTA DE DEBUTANTE (cap. 3)
Sex Fev 07, 2014 10:28 pm por jorge2009sts

Quem está conectado
1 usuário online :: Nenhum usuário registrado, Nenhum Invisível e 1 Visitante :: 1 Motor de busca

Nenhum

[ Ver toda a lista ]


O recorde de usuários online foi de 117 em Qua Jun 23, 2010 11:45 pm
Votação

O que mais te atrai no clube do livro?

44% 44% [ 128 ]
31% 31% [ 89 ]
11% 11% [ 31 ]
4% 4% [ 13 ]
10% 10% [ 28 ]

Total dos votos : 289


[CRÍTICA]RELIGIÃO X HOMEM

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

[CRÍTICA]RELIGIÃO X HOMEM

Mensagem por Manoel de Jesus Santos Ba em Qui Set 23, 2010 6:48 am

RELIGIÃO X HOMEM

A religião é um enigma não só no sentido teórico, mas também no sentido ético. Está repleta de antinomia teóricas e contradições éticas. Promete-nos uma comunhão com a natureza, com os homens, com os poderes sobrenaturais e com os próprios deuses. No entanto o seu efeito é precisamente oposto. Em sua aparência concreta ela se torna a fonte das mais profundas dissensões e lutas fanáticas entre os homens. A religião alega estar de posse de uma verdade absoluta; mas a sua história é uma história de erros e heresia. Oferece-nos a promessa e a perspectivas de um mundo transcendente – bem além dos limites de nossa experiência humana – e permanece humana, demasiado humana.
Essa é uma citação do livro "ENSAIO SOBRE O HOMEM: INTRODUÇÃO A UMA FILOSOFIA DA CULTURA HUMANA. Ao lê-la fiquei profundamente impressionado. Tal impacto é explicado porque sou "religioso". Ernest Cassirer, ao escrever a referida citação, faz uma crítica à religião. Logicamente o seu real objetivo é invalidar a religião como o fundamento para a explicação do universo e do mundo e do homem. Explicação física e/ou metafísica.
Não procurarei justificar quem está com a razão, se a religião ou se a filosofia. Pois não sou filósofo, nem cientista da religião ou muito menos teólogo. Quero sim, dizer que é impossível negarmos tal veracidade da citação, analisada, logicamente, fora do seu contexto no qual fora escrita.
Quero, contudo, dizer que: se tal citação é verídica é porque, nós os homens, defensores da religião, demos e continuamos dando razão e motivo para essa realidade. Daí então eu poderei retificar a citação dizendo que: não é a religião um "enigma" ou "a fonte das mais profundas dissensões", mas sim, o guardião da religião que é o homem. A religião em si é pura e benéfica.
O homem, entretanto, em sua infinita prepotência sempre se prevaleceu da necessidade intrínseca, ao próprio homem, de salvação e usou e continua usando a religião para conseguir êxito em suas empresas. Não me refiro aqui unicamente à religião cristã, mas sim, a todas as suas formas, denominação, crença ou ideologia.
A história da humanidade está e continuará manchada com sangue. Sangue que fora derramado por homens, que em suas ingenuidades, foram facilmente persuadidos, por outros seres da mesma espécie, no entanto argutos, a lançarem-se a batalhas infernais.
A intolerância existe em inúmeras facetas, mas a intolerância religiosa é a pior de todas. As cruzadas, reformas e contra reformas estão ai para confirmar. No "sistema nervoso do espirito", o central é o sentimento religioso. Não há nada mais sensível e pronto a aflorar ao menor "toque", do que o lado religioso ou mitológico do homem.
Os homens mais sagazes, sabendo disso, lançam mão da religiosidade para conseguir seus propósitos. Mascaram seus egoísmos e desejos que podem ser: político, econômico ou religioso; lógico que isso vai depender da posição que se ocupa na sociedade ou grupo, pois será quase que impossível a um simplório unicamente conquistar o poder político de um Estado ou nação. Porém entre os mais simples a religião, ou melhor, os argumento religiosos são usados até mesmo para se conseguir um pedaço de pão. Outros usam as doutrinas religiosas para denegrir, ofender, caluniar e intrigar uma outra pessoa.
A religião pode tornar uma pessoa jactanciosa. Tal pessoa se auto-analisa e julga-se superior e privilegiada por Deus.
No passado o poder religioso, em se prevalecendo do pavor do homem em relação ao mundo do além, conseguiu dominar até mesmo o estado. A religião não só foi usada para usurpar direito e provocar guerras, como também, para silenciar uma pessoa ou grupo que estivesse reclamando os seus direitos, os do grupo.
Por isso é que sou contra o "espírito religioso", porque ele é provedor de segregação e preconceitos. Grupos são formados em nome de uma religião e a partir daí começa-se as disputas, as disputas de santidade, os mexericos, as falsidades e as hipocrisias. Então eu pergunto: será que o nome Deus e seus reais propósitos, foram esquecidos em nome da religião? Será que o nome de Deus e seus reais propósitos, foram esquecidos em nome de uma religião que pode proporcionar mordomias e regalias?
Para concluirmos: quem é o culpado de tantas distorções - a religião ou o homem? Se o leitor concordar comigo dizendo que é o homem, então não tem desculpa para andar se esquivando de Deus e da verdadeira religião que é: só faça aquilo que você quer que lhe faça.
(MANOEL BARRETO)

Manoel de Jesus Santos Ba
Iniciante
Iniciante

Capricórnio Macaco
Número de Mensagens : 4
Idade : 48
Q.I. : 13
Reputação : 0
Data de inscrição : 16/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: [CRÍTICA]RELIGIÃO X HOMEM

Mensagem por Aristheu A. Lins Leal em Dom Set 26, 2010 6:54 pm

Concordo plenamente, penso que todos os escritos religiosos se resumem a uma regra: o respeito. Da bíblia: que vos ameis uns aos outros o resto pouco importa. Fico irado com certos que se dizendo religiosos exploram os momentos de fraquesa dos outros. Acho isso tétrico e penso que isso somente ocorre devido a falta de educação, não só a educação formal, mas a falta do desenvolvimento de senso crítico. Enquanto o ser humano não possuir o mínimo de senso crítico vai ser alvo fácil dessas pessoas que de má fé se aproveitam do estado frágil das outras. Mesmo as de boa fé, arvoram-se a julgar e criar regras impossíveis de se cumprir, além de querer ditar o que é normal e o que é decente.

Aristheu A. Lins Leal
Iniciante
Iniciante

Gémeos Tigre
Número de Mensagens : 8
Idade : 43
Q.I. : 12
Reputação : 4
Data de inscrição : 26/09/2010

Ver perfil do usuário

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum